20.01

2014

Plataforma de financiamento coletivo voltada para ONGs estreia no Brasil

Postado por

Acaba de ser lançada no Brasil a Kickante (www.kickante.com.br), uma plataforma que possibilita a ONGs nas áreas social e ambiental a arrecadar fundos e viabilizar projetos através do crowdfunding (financiamento coletivo, como já foi batizado no Brasil).

A Kickante ajuda organizações a alcançarem resultados mais expressivos em suas campanhas pois é a primeira do segmento a aceitar doações parceladas. A plataforma viabiliza ações para quem sonha em ajudar a incluir um portador de necessidades especiais no mercado de trabalho, apoiar quem leva sorrisos a quem está nos hospitais ou resgatar crianças e jovens que vivem em risco social, mas não tem dinheiro para viabilizar seu projeto.

A plataforma oferece descontos especiais para ONGs e dois modelos de campanha: flexível e ‘tudo ou nada’. Ou seja: mesmo que o volume não seja alcançado, o dono da ideia recebe os recursos doados. Há ainda descontos para quem fizer mais de uma campanha (repeat campaings). A nova plataforma, que também abre espaço para projetos culturais e de novos empreendedores  e start-ups,  aposta ainda fortemente em marketing e promoção para alavancar as campanhas.

“Tudo para que uma boa ideia, para fazer o bem, não se perca por falta de um empurrãozinho”, afirma Candice Pascoal, que criou a plataforma  junto com o irmão Diogo e o apoio de dois investidores americanos.

Candice tem experiência na captação de financiamentos para ONGs como Médicos sem Fronteiras, Cruz Vermelha, WWF e Anistia Internacional. Foi também vice-presidente internacional da Putumayo World Music, responsável pelo lançamento de grandes nomes no cenário musical.  Já na estreia, o site traz mais de 20 campanhas, entre as quais, de ONGs já conhecidas, como a Fundação Chico Anysio, do Rio de Janeiro, e a Casa do Zezinho, de São Paulo.

Para motivar as doações, são desenvolvidas recompensas que criam vínculos emocionais entre os doadores e o objeto das campanhas. Na campanha para o Instituto Chico Anysio, por exemplo, a pessoa que doar para o projeto, que tem como objetivo apoiar a pesquisa de células-tronco em combate ao enfisema pulmonar, pode arrematar um gift set de DVDs da Escolinha do Professor Raimundo, série de sucesso na TV, com um ‘obrigada’ exclusivo de Malga di Paula, viúva do humorista.

Segundo Candice, na Kickante, é tudo muito simples, tanto para quem arrecada, como para quem doa. “Aqueles que pretendem lançar campanhas para tirar seus projetos do papel ou aqueles que desejam contribuir com projetos exclusivos, em troca de recompensas criativas e emocionais, como artesanato criado por crianças assistidas nos projetos sociais, podem conferir tudo diretamente no site www.kickante.com.br”, explica.

Sobre as campanhas

A Casa do Zezinho, que atende mais de 1,2 mil crianças e jovens com ações sócio-educacionais, está com uma campanha para arrecadar fundos para o projeto Reutiliza (oficina de reciclagem de lixo). Outra campanha é para o Projeto Sonhar, fundado por Marcos Lopes, ex-traficante e assaltante, salvo pela Casa do Zezinho, que hoje atua no resgate de adolescentes e jovens em risco social em São Paulo. Na zona sul da cidade, a Gotas de Flor com Amor, um projeto social para crianças e adolescentes com apoio da terapia floral, quer ajuda para reformar sua sede.

ONGs espalhadas pelo interior paulista e por diversas partes do Brasil também escolheram a Kickante para lançar suas campanhas. É o caso da Expresso Riso, de palhaços que visitam hospitais, que necessita de uma van para ampliar seu trabalho na região de Ribeirão Preto (SP). Enquanto isso, a Associação de Apoio à Criança em Risco (Acer Brasil Desenvolvimento Humano) precisa de ajuda para seus projetos de desenvolvimento sustentável, que já envolvem mais de 5 mil crianças e suas famílias na comunidade de Eldorado, em Diadema (SP).

Em sua campanha, a Associação de Cegos Louis Braille (ACLB), de Belo Horizonte (MG), quer levantar fundos para o projeto que prevê curso de inglês para deficientes visuais, visando à sua inserção no mercado de trabalho. Já o Projeto Criança Cidadã busca apoio para ajudar crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social em Campo Bom (RS).

Fonte: Observatório do 3º Setor

Compartilhe:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter