16.12

2013

Dois projetos ligados à saúde vencem a maior premiação de empreendedorismo social da América Latina

Postado por

A administradora Merula Steagall, de São Paulo (SP), é a vencedora da nona edição do Prêmio Empreendedor Social. A presidente da Abrale (Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia) e da Abrasta (Associação Brasileira de Talassemia) já provocou impactos em políticas públicas por meio dessas organizações, que oferecem assistência a pacientes com doenças graves no sangue.

Os jovens curitibanos Alexandre Amorim, 24, administrador, Luiz Ribas, 24, e Diego Moreira, 24, economistas, são os ganhadores da quinta edição do Folha Empreendedor Social de Futuro, por desenvolvem uma metodologia gratuita e pioneira que melhora a gestão e a estrutura de escolas especiais, na ONG criada por eles, a Asid (Ação Social para Igualdade das Diferenças). Os três ainda foram eleitos pelo público em votação online na categoria Escolha do Leitor.

Pela primeira vez em nove anos de premiação no país, foi oferecida a Menção Honrosa ao projeto brasileiro mais alinhado a temas e objetivos selecionados pela Assembleia Geral da ONU para serem discutidos no ano. Como 2013 é o Ano Internacional de Cooperação pela Água, o paraibano José Dias, do CEPFS (Centro de Educação Popular e Formação Social) ganhou reconhecimento, por unanimidade, pela construção de cisternas e promoção de ações pelo desenvolvimento comunitário no sertão.

“Quero dividir esse prêmio com cada família e cada paciente que recebe o diagnóstico de uma doença difícil. Que vocês tenham fé e esperança, ingredientes fundamentais ao avanço. Apesar de termos uma Constituição que garante o melhor tratamento a todos, na prática, o que ainda vemos nos hospitais é muito triste e vergonhoso, e eu espero que a divulgação do trabalho da Abrasta e da Abrale inspire o governo a agir mais”, afirmou Merula Steagall.

“Esse prêmio prova que todo nosso trabalho valeu a pena, principalmente porque ajudamos pessoas que realmente precisam, conscientizando-as sobre a importância da gestão dos recursos, fundamentais para a sustentabilidade dessas escolas. Mas, acima de tudo, para nós, é muito bonito e motivador vermos todos os dias o trabalho que elas fazem”, disse Diego Moreira.

“Receber o reconhecimento de um prêmio ligado à ONU é magnífico e extremamente significativo para as famílias que abraçaram essa causa porque elas passam a acreditar que o caminho que semeamos tem uma referência até mundial. O melhor resultado é a esperança plantada de que o caminho que estamos seguindo está realmente certo”, falou José Dias.

Sobre as premiações

O Empreendedor Social é realizado no Brasil pela Fundação Schwab, em parceria exclusiva com a Folha de S.Paulo. O concurso acontece em 61 países onde a fundação suíça atua e ficou conhecido pelo elevado rigor da seleção. Das 227 candidaturas de 2013, 22 chegaram à semifinal e apenas 10, à final. Por isso essa premiação é considerada a principal e mais disputada da América Latina na área de empreendedorismo socioambiental.

A proposta é valorizar líderes sociais que atuam há pelo menos três anos, de maneira inovadora, sustentável e com impacto na sociedade e em políticas públicas, em diferentes áreas. A Fundação Schwab é a correalizadora do Fórum Econômico Mundial de Davos. Desde 2006, o Brasil tem registrado recordes de inscrições, à frente de Índia e China, por exemplo.

Já o Empreendedor Social de Futuro, promovido exclusivamente pela Folha de S.Paulo, obedece aos mesmos padrões de avaliação, mas reconhece e promove líderes sociais em atividade há menos tempo: no mínimo, um ano e, no máximo, três anos. Trata-se de uma fase em que os empreendedores, normalmente, precisam de mais visibilidade para atingir ou consolidar a sustentabilidade de sua iniciativa e multiplicar seu impacto.

A categoria Escolha do Leitor é a oportunidade de o público eleger seu projeto preferido a partir de vídeos de 60 segundos dos dez finalistas e disponíveis no site folha.com/empreendedorsocial. O vencedor é conhecido apenas na cerimônia de entrega dos prêmios, minutos depois de encerrada a votação dentro do próprio Masp.

A Menção Honrosa é uma parceria da Folha com o Instituto Humanitare, estabelecida a partir deste ano. A escolha foi feita entre os 57 finalistas dos prêmios Empreendedor Social e Empreendedor Social de Futuro de 2005 a 2011, que integram a Rede Folha de Empreendedores Socioambientais, além dos dez deste ano.

Benefícios para aprimoramento

Além de terem seus perfis publicados em caderno especial que circula nacionalmente na Folha de S.Paulo, no site da Folha e no UOL, finalistas e vencedores do Empreendedor Social e do Empreendedor de Futuro receberão assessoria jurídica e bolsas de estudo no Brasil e no exterior para cursos, congressos, seminários e MBAs.

O ganhador do Prêmio Empreendedor Social também participará do Fórum Econômico Mundial para a América Latina em 2014. Ele e os dois finalistas mais bem avaliados serão apresentados em janeiro próximo ao Conselho da Fundação Schwab para integrarem a Rede Schwab de Empreendedores Sociais. O vencedor do Empreendedor Social tem direito ainda a auditoria financeira.

Fonte: Folha

Compartilhe:
Share on Facebook
Facebook
Tweet about this on Twitter
Twitter